Projeto Mucky pede ajuda para auxiliar 68 filhotes de saguis resgatados em Osasco

Animais estavam em condições precárias em duas caixas pequenas para tantos animais

 

“Uma das apreensões mais aterrorizantes e desumanas que já vivenciamos”. Com essa frase a equipe do Projeto Mucky, que funciona em Salto, em um imóvel na divisa com Itu, resume a operação para resgatar 68 filhotes de saguis que vieram da Bahia, encomendados por uma mulher de Osasco, que os revendia a R$ 100,00 cada. Além dos saguis, também foram apreendidas cerca de 120 aves, 20 das quais morreram ainda na Delegacia.
Os voluntários do Projeto Mucky receberam no dia 11 pedido da 3ª DP de Osasco, pedido de ajuda para socorrer os animais apreendidos e, mesmo diante da insuficiência do projeto de abrigar tantos, de uma única vez, uma equipe foi montada e partiu para Osasco.
Na delegacia, a equipe do projeto diz que encontrou um cenário de terror e desolação. Todos os macacos eram filhotes com idades que variavam entre 10 dias e 3 meses. O grupo estava dividido em duas caixas minúsculas, completamente imundas e aqueles que ainda tinham alguma energia circulavam num lamaçal de fezes, urina e comida estragada. “Por entre as frestas dos caixotes os olhares assustados pediam socorro e expressavam a dor de não entenderem por que estavam ali. Os macacos estavam molhados, sujos, famintos e sedentos”, diz a equipe, em nota, no face do projeto.
As dez pessoas do projeto retiraram cada macaquinho das caixas e os preparam a viagem até a sede do projeto. Hoje os filhotes socorridos estão bem e com menos medo e mais gratidão no olhar, segundo os voluntários.
Socorro – A primeira etapa dessa missão tão linda e desafiadora foi cumprida, mas o Projeto Mucky não tem fôlego financeiro e nem recursos para alimentar tantas bocas e dar a cada um desses bebês o cuidado imediato que necessitam, pois não podemos negligenciar os outros 207 primatas que já estão sob a responsabilidade.
a equipe pede com EXTREMA URGÊNCIA:
– Apoio financeiro para contratação emergencial de mais cinco cuidadores para reforçar a nossa equipe;
– Parceiros (ONGs e Associações) que possam receber pequenos grupos de saguis, sob nosso acompanhamento e orientação técnica;
– Mobilização contínua da sociedade para que esses crimes passem a ser punidos com rigor já que a acusada assinou um termo circunstanciado e está livre.
Doações podem ser feitas
Banco Itaú
Ag. 0796
CNPJ 01.943.493/0001-66
C/C 60400-7
E-mail: contato@projetomucky.org.br
www.projetomucky.org.br

Operação para resgatar animais foi lenta e cada um recebeu o devido cuidado da equipe do Projeto Mucky

Voluntários demoraram mais de cinco horas para socorrer cada sagui

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Inline
Inline